Em reunião da Frente Parlamentar da Agropecuária Tereza Cristina defende medidas para implantação de ajuste fiscal no país

 

Recebendo o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, a deputada federal Tereza Cristina participou nesta terça-feira (24) de reunião com os integrantes da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), que puderam expor as principais reivindicações do setor produtivo do país, tratando assim, dos assuntos urgentes em tramitação na Casa de Leis.

 

Na pauta, para serem debatidos com deputados e senadores, estavam a PEC 215, que trata da demarcação de terras indígenas; a criação de um marco regulatório para as cooperativas e o pacote de ajuste fiscal que o governo federal pretende implantar no país para equilibras as contas públicas.

 

Para a deputada federal o país precisa resgatar a confiança e retomar o crescimento econômico nacional e internacional, promovendo um ajuste fiscal. “A implantação desse ajuste seria revertida para o bem da macroeconomia brasileira. Não é tempo de julgarmos quem é o responsável por este desequilíbrio financeiro. O Brasil precisa assentar suas contas”, declarou Tereza ao classificar a discussão da reunião da Frente Parlamentar como produtiva e esclarecedora.

 

PEC 215

 

A análise e conclusão da Proposta de Emenda à Constituição 215 – que trata das demarcações de terras indígenas e que teve uma Comissão Especial instalada na semana passada, também foi amplamente discutida durante reunião da FPA. “Pedimos apoio para que esta comissão e a PEC tivessem um trânsito mais rápido pela Casa, resolvendo assim, o problema de demarcações de terras indígenas no país”.

 

De acordo com a deputada Tereza Cristina o Estado de Mato Grosso do Sul tem vivenciado problemas de insegurança e econômicos nas regiões em que os conflitos, entre produtores e índios sobre demarcações de terras, acontecem. “Esse impasse não tem apresentado soluções nem para os povos indígenas, nem para os produtores e muito menos para os negócios dos municípios que têm sofrido com a falta de investidores”, ponderou a deputada.

 

Cooperativas

 

Outro assunto defendido pela parlamentar, ao ser abordado na reunião da Frente, é a criação de um marco regulatório das cooperativas que garante a liberdade de associação das entidades e torna obrigatório o registro em uma organização representativa para o reconhecimento como cooperativa. “O deputado Eduardo Cunha disse que se os líderes dos partidos entrarem com pedido de urgência o projeto entraria na pauta de votação da Casa”, esclareceu Tereza.

 

Ao final da reunião a deputada federal Tereza Cristina disse que a Frente Parlamentar da Agropecuária vai realizar suas agendas visando antecipar futuros problemas, necessidades ou mudanças em relação aos temas abordados. “Faremos uma agenda proativa para que os assuntos do agronegócio possam contribuir para a volta dos investimentos e aquecimento do mercado econômico brasileiro”, finalizou.